home contato

 

 

 

MAMOGRAFIA

 

ANATOMIA E POSICIONAMENTO PARA EXAMES DE MAMOGRAFIA

Especial agradecimento a Técnica e Professora Aimar Aparecida Lopes pela liberação das imagens do Livro- "Guia Prático de Posicionamento em Mamografia", e aos seguintes autores - Henrique M. Lederman- Renato Dimenstein - Editora- SENAC

O contéudo completo foi resguardado a fim de preservar os direitos autorais dos autores.

 

http://carolambrogini.blogspot.com.br/2011/10/sobre-peitos-e-amamentacao.html

 

PRINCÍPIOS BÁSICOS

 

Mamografo Ge DMR+

 

 

 

CRÂNIO CAUDAL

 

Esta é a primeira incidência a ser realizada, e complementa  a  incidência médio lateral oblíqua, como sendo as incidências básicas.

O feixe de radiação vai da porção superior até a inferior.

Realização da Incidência - Levante a mama para deslocar a prega inframamária, ajuste o bucky na mesma altura, coloque a mama da paciente sobre o suporte, espalhe o tecido fazendo com que a paciente relaxe o músculo peitoral. 

 

 

http://www.youtube.com/watch?v=vs0d6UkKcnI

 

 

 

 

 

 

Especial atenção nos casos do posicionamento das incidências Crânio Caudal D / E. È de grande importância que a Técnica ou Técnico se lembre que para o posicionamento da mama D o ideal é que o profissional manipule a mama sempre pelo lado oposto a fim de evidênciar melhor a inclusão da parte medial da mama no filme, o mesmo deve ser feito na incidência Crânio Caudal E.

 

 

 

 

BOM POSICIONAMENTO

Incluir os quadrantes  lateral e médial.

Com um bom posicionamento é possível mostrar toda a área de parênquima, atrás da área de gordura e mais posteriormente o músculo peitoral. Observação - Nem sempre é possível evidenciar o músculo peitoral nas incidência Crânio Caudal, isso acontecerá em -+ 30% e dependerá da anatomia da paciente;

As mamas D, E devem estar simetricas no filme.

 

 

MÉDIO-LATERAL OBLÍQUA (MLO)

Nesta incidência visualizaremos  a maior  parte da mama, alem de melhor observar  o tecido junto a parede do tórax  e a cauda axilar. Angular o tubo de raio-X entre 40º a 70º  para permitir  o posicionamento do suporte  e filme entre o músculo peitoral da paciente e o músculo grande dorsal, dependendo do tipo físico de cada paciente. Para mulheres baixas e obesas entre 40º a  60º para mulheres altas e magras 60º a 70°.

 

http://www.youtube.com/watch?v=90cJUHOMzVk

 

 

obliqua

A imagem acima é do Livro" Doenças da Mama- Diagnóstico e Tratamento" Autores Basset. Jackson Jahan. FU. Gold

 

 

 

  mamografia  

BOM POSICIONAMENTO

O músculo peitoral deve ser visível até a altura do mamilo;

A prega inframamária deve ser incluída inferiormente, para isso gire a paciente internamente;

O tecido glandular deve aparecer bem espalhado e a mama não deve estar caída.

 

 

MAMA MASCULINA

 

 

BOM POSICIONAMENTO

Segue os mesmos critérios que as mamas femininas.

 

 

INCIDÊNCIAS ADICIONAIS

 

PERFIL ABSOLUTO LATEROMEDIAL / PERFIL ABSOLUTO MEDIOLATERAL

Critérios para uma boa incidência em Perfil Absoluto 90º.

 

A imagem deve incluir todo o corpo glandular;

A mama deve estar bem espalhada;

A prega mamária deve ser visualizada.

 

Aparelho a 90º.

 

SPOT / LOCALIZADA COMPRESSÃO SELETIVA SIMPLES E MAGINIFICAÇÃO

 

 

 

microcalcifiacações

CAUDOCRANIAL

Aparelho a 180º

 

 

caudalcranial

CLEÓPATRA

 

Cleópatra - Representa variação da crânio-caudal forçada, sendo realizada com o tubo com inclinação de 10 a 15º, ou rotação da paciente.

 

 

CRÂNIO CAUDAL EXAGERADA

 

Paciente posicionada em incidência crânio- Caudal exagerada, onde o tubo deve ser angulado cerca de 5º, erguendo o lado referente á mama que será radiografada. Posicionar a pacioente como em uma radiografia crânio- caudal, girando o corpo da paciente, de modo que a região lateral da mama possa ser tracionada e radiografada.

 

 

 

 

INCIDÊNCIA DA MÃO ROLADA

 

 

  maorolada maorodada resultado

 

exame resultado

 

 

CLIVAGEM / CLIVAGE/ INCIDÊNCIA DE VALE / ESCOTE OU EXAGERADA MEDIAL

 

Esta incidência é raramente usada uma vez que ela serve para analise das regiões mediais da mama.

Como a fotocelula não é coberta pela mama, a exposição deve ser manualmente (técnica manual do aparelho).

 

 

 

INCIDÊNCIA AXILAR.

 

È usada para encontrar os achados na porção mais alta da mama, que não são vistas na incidência MLO. A compressão deve ser aplicada até que a mama esteja tensa.

 

 

 

 

TANGENCIAL

 

 

 

tangencialdemama

Para diagnóstico diferencial entre lesões cutâneas, cicatrizes cirúrgicas, verrugas, calcificações cistos sebáceos . Realizar incidência com o feixe de raio X tangenciando a área com o marcador metálico, pode-se realizar em qualquer incidência, desde que o feixe de raio X tangencie a área com o marcador. Se a lesão for de origem cutânea , será identificada na pele.

 

 

MANOBRA DE EKLUND

 

silicone

IMAGEM 1 - Posicionamento da mama com a prótese tracionando a mama e a prótese. Esta tem por finalidade estudar mama e , principalmente, a parede da prótese. IMAGEM 2 - Manobra de Eklund (1º PASSO)- Com uma das mãos deve-se tracionar somente a mama e, com a outra, massagear a prótese para que esta saia do campo da radiografia.

siclicone

IMAGEM 3 - Manobra de Eklund(2º PASSO) - Somente a mama deve ser comprimida, e a prótese retirada para fora do campo da radiografia.

IMAGEM 4 - Manobra de Eklund(3º PASSO)- A compressão é concluida é o resultado final será uma radiografia livre da prótese.

Pós Manobra de Eklund.

A imagem acima é do Livro" Doenças da Mama- Diagnóstico e Tratamento" Autores Basset. Jackson Jahan. FU. Gold

 

 

EKLUND

 

 

 

MAMOGRAFIA: PASSADO, PRESENTE E FUTURO

 

Video gentilmente cedido pela Técnóloga- Cristiane Santos-www.famesp.com.br

Livros Mamografia recomendados

"Guia Prático de Posicionamento em Mamografia", Aimar Aparecida Lopes e aos seguintes autores - Henrique M. Lederman- Renato Dimenstein - Editora- SENAC - Especial agradecimento pela colaboração

 

Posicionamentos Radiológicos

Autora: Nancy de Oliveira Costa

 

Doenças da Mama- Diagnóstico e Tratamento"

Autores Basset. Jackson Jahan. FU. Gold

 

 

 

 

incio